Rivalidade, disputa por dinheiro, ciúme: os bastidores da 'novela' que envolve Davi, Mani e Raquel antes do 'BBB 24'

Rivalidade, disputa por dinheiro, ciúme: os bastidores da 'novela' que envolve Davi, Mani e Raquel antes do 'BBB 24'

Irmã e cunhada brigaram bem antes do baiano ser campeão do reality e até barraca de lanche foi motivo

A história de Davi e Mani Reggo ganhou nos últimos dias elementos de um clássico folhetim. Há disputa por dinheiro, ciúme e intriga, e, além dos protagonistas, que se revezam no papel de mocinho/mocinha, dependendo do olhar do público, existe a vilã. No caso, Raquel Brito, a irmã mais velha do campeão do “BBB 24”. O que pouca gente sabe, porém, é que essa trama começou muito antes de o baiano pisar no reality.

Quando conheceu Mani, Davi servia o Exército. Ele prestava serviço no Hospital Geral de Salvador e lanchava vez ou outra na antiga barraca que ela tinha em frente ao prédio. Na época, ele fazia bicos como motorista de aplicativo num carro alugado.




Os dois começaram uma paquera, por iniciativa de Mani, que logo o chamou para morar com ela em seu apartamento, no bairro de Brotas. A justificativa era a de que ficava mais perto do serviço dele, que vivia em Cajazeiras com a mãe e as irmãs.

“De uma noite para o dia, Davi deixou a família para morar com uma mulher 20 anos mais velha. Isso já foi meio complicado, mas engoliram”, conta uma parente de Davi.


Ele continuou ajudando em casa, mas uma atitude teria revoltado Raquel: “Quando ele saiu do Exército, ele recebeu um dinheirinho, cerca de R$ 10 mil, que ele ia dar de entrada num carro para não precisar pagar mais diária. Só que ele pegou o dinheiro e deu para Mani reformar a barraca de lanche. Pronto, a irmã ficou revoltada”.


A relação entre as duas nunca foi muito próxima. Segundo a fonte, neste pouco mais de 1 ano e meio de namoro, Mani e a família de Davi estiveram juntas no máximo três vezes. Ela sempre foi mais próxima do pai do baiano, o pastor Demerval Brito.

O caldo azedou de vez quando Davi foi para o “BBB 24” e ordenou a Raquel que não entregasse suas redes sociais para a namorada. Quando a cunhada e a sogra começaram a aparecer nas mídias regionais e nas páginas de fofoca do Instagram, segundo outra pessoa ligada à família, Mani ligou para a cunhada com uma cobrança: “Ela disse que já que elas estavam aparecendo em programas, que deviam estar ganhando algo e mandou uma fatura de cartão de crédito de uns R$ 3 mil, que ela disse que era de dívida de Davi”.



Por outro lado, Raquel proibiu a cunhada de postar qualquer coisa de Davi no “BBB 24” nas redes sociais dela, que a essa altura já tinha milhares de seguidores. A irmã de Davi teria ameaçado processá-la. Tentando apaziguar a situação, o pai do campeão sugeriu que a filha entregasse as redes sociais e o plano de mídia para a mesma empresa que estava cuidando de Mani, capitaneada por Fritz Paixão, empresário e coach, que se tornou uma espécie de mentor da comerciante. Raquel negou.  


"As duas viveram aqui fora um ‘BBB’ paralelo, disputando espaço. Raquel sempre disse que, quando encontrasse o irmão, iria contar tudo o que aconteceu e como a namorada tinha tirado proveito da situação. Foi o que ela fez”, revela a fonte.

Davi e Mani se encontraram na última quinta-feira, tiveram uma conversa bem tensa no hotel em que estavam e ficaram de conversar depois. O planejamento era que ele e Mani fizessem o “É de casa” juntos, o que não aconteceu. Poucas horas depois, nas redes dela foi postado o término do casal.






Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem